O Portal de notícias da Região

Câmara Municipal de Cabedelo realizou sessão especial de Acessibilidade

Câmara Municipal de Cabedelo realizou sessão especial de Acessibilidade

A Câmara Municipal de Cabedelo, realizou na última quinta feira (19), às 20h a sessão especial que debateu políticas públicas voltadas para acessibilidade de pessoas com deficiência que moram na cidade. A sessão foi uma iniciativa  da vereadora e presidente da casa,  Graça Rezende, que contou com o apoio dos demais parlamentares. 

A vereadora justificou, que o motivo da realização desta sessão especial  foi pela convivência diária com pessoas com deficiência  e um pedido da assistente social, Gabrielle Soares da AMAPEDED. “Estas pessoas precisam se locomover, trabalhar, estudar e precisam ter uma qualidade de vida cada vez melhor. É necessário que tenhamos mais opções de acessibilidade no município e não poderia deixar de atender um pedido da assistente social da AMAPEDED" disse.

A Constituição Federal prevê a garantia do acesso de pessoas com qualquer tipo de necessidade especial. A vereadora afirmou que é preciso lutar para que a cidade seja acessível a todos. “É preciso remover todas as barreiras que impedem a locomoção de pessoas com deficiência”, disse Graça. Porém, precisamos também que órgãos privados, lojas e empresas, entre outros, tenham acessibilidade e sensibilidade”, ressaltou.

Esteve presente na reunião,  o vereador Evilásio Cavalcanti; Pereira; Jonas Pequeno; Valdir Tartaruga; Benone; Herlón Cabral; Fabiana Regis; Geusa Ribeiro entre outros convidados.  




Para a vereadora, o tema acessibilidade deve ser discutido de forma ampla. “Não é apenas interesse do poder público, até porque, essa é uma das preocupações do prefeito Vitor Hugo, que vem fazendo uma gestão impecável, mas também, da sociedade civil, dos empresários, das famílias, cada um, tem sua responsabilidade,  de saber e conhecer as dificuldades dessas pessoas com deficiência. Vale lembrar que, apesar dos obstáculos , hoje eles estão mais participativos no meio social”, finalizou.

Durante a sessão especial de acessibilidade, foi solicitado, ou seja, encaminhamentos,  por partes das pessoas que estavam presentes, a criação de um Centro de Referência e Inclusão de Pessoas com Necessidades Especiais, e  a colocação de interpretes de Libras em Órgãos do município,  devido as dificuldades enfrentadas pelos deficientes auditivos.

"A nossa ideia é de colocar no nosso organograma para pessoas com deficiência, os seus intérpretes de libras. No concurso da Câmara, por exemplo,  se Deus quiser, vamos providenciar para que seja disponibilizado vagas para interpretes de Libras. Não admite-se que uma pessoa com deficiência auditiva, chegue a  uma repartição, na câmara de vereadores, em uma escola e não ter o entrosamento e o tratamento necessário, para uma conversa e entendimento". "Com a reforma da Câmara, estamos tendo todos os cuidados com acessibilidade". concluiu.



Segundo a vereadora, todas as necessidades que foram apresentadas, inclusive, a criação de um núcleo de apoio aos deficientes, será levado ao conhecimento do prefeito Vitor Hugo, na próxima semana. 

Na rede municipal de ensino da cidade de Cabedelo, a  Escola Paulino Siqueira, é referência em receber e no tratamento com pessoas com deficiências físicas.

A vereadora Graça Rezende, encerrou a sessão com o poema abaixo:

Somos todos iguais,
e ao mesmo tempo diferentes.
Somos todos normais,
tristes ou contentes.

Cadeira de rodas ou a pé,
é indiferente, há que ver.
Olhos não veêm corações,
dentro do peito a bater.

Ter uma deficiência
não é o final,
é apenas o início
de uma luta desigual.

Nunca digas nunca,
a vida não foi feita para desistir,
mas para lutar...
Lutar e prosseguir!

Veja o vídeo






Fotos:


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



Fonte

Blog do Rembrandt
  • Compartilhe
  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no WhatsApp

Câmara Municipal de Cabedelo realizou sessão especial de Acessibilidade

Blog do Rembrandt

A Câmara Municipal de Cabedelo, realizou na última quinta feira (19), às 20h a sessão especial que debateu políticas públicas voltadas para acessibilidade de pessoas com deficiência que moram na cidade. A sessão foi uma iniciativa  da vereadora e presidente da casa,  Graça Rezende, que contou com o apoio dos demais parlamentares. 

A vereadora justificou, que o motivo da realização desta sessão especial  foi pela convivência diária com pessoas com deficiência  e um pedido da assistente social, Gabrielle Soares da AMAPEDED. “Estas pessoas precisam se locomover, trabalhar, estudar e precisam ter uma qualidade de vida cada vez melhor. É necessário que tenhamos mais opções de acessibilidade no município e não poderia deixar de atender um pedido da assistente social da AMAPEDED" disse.

A Constituição Federal prevê a garantia do acesso de pessoas com qualquer tipo de necessidade especial. A vereadora afirmou que é preciso lutar para que a cidade seja acessível a todos. “É preciso remover todas as barreiras que impedem a locomoção de pessoas com deficiência”, disse Graça. Porém, precisamos também que órgãos privados, lojas e empresas, entre outros, tenham acessibilidade e sensibilidade”, ressaltou.

Esteve presente na reunião,  o vereador Evilásio Cavalcanti; Pereira; Jonas Pequeno; Valdir Tartaruga; Benone; Herlón Cabral; Fabiana Regis; Geusa Ribeiro entre outros convidados.  




Para a vereadora, o tema acessibilidade deve ser discutido de forma ampla. “Não é apenas interesse do poder público, até porque, essa é uma das preocupações do prefeito Vitor Hugo, que vem fazendo uma gestão impecável, mas também, da sociedade civil, dos empresários, das famílias, cada um, tem sua responsabilidade,  de saber e conhecer as dificuldades dessas pessoas com deficiência. Vale lembrar que, apesar dos obstáculos , hoje eles estão mais participativos no meio social”, finalizou.

Durante a sessão especial de acessibilidade, foi solicitado, ou seja, encaminhamentos,  por partes das pessoas que estavam presentes, a criação de um Centro de Referência e Inclusão de Pessoas com Necessidades Especiais, e  a colocação de interpretes de Libras em Órgãos do município,  devido as dificuldades enfrentadas pelos deficientes auditivos.

"A nossa ideia é de colocar no nosso organograma para pessoas com deficiência, os seus intérpretes de libras. No concurso da Câmara, por exemplo,  se Deus quiser, vamos providenciar para que seja disponibilizado vagas para interpretes de Libras. Não admite-se que uma pessoa com deficiência auditiva, chegue a  uma repartição, na câmara de vereadores, em uma escola e não ter o entrosamento e o tratamento necessário, para uma conversa e entendimento". "Com a reforma da Câmara, estamos tendo todos os cuidados com acessibilidade". concluiu.



Segundo a vereadora, todas as necessidades que foram apresentadas, inclusive, a criação de um núcleo de apoio aos deficientes, será levado ao conhecimento do prefeito Vitor Hugo, na próxima semana. 

Na rede municipal de ensino da cidade de Cabedelo, a  Escola Paulino Siqueira, é referência em receber e no tratamento com pessoas com deficiências físicas.

A vereadora Graça Rezende, encerrou a sessão com o poema abaixo:

Somos todos iguais,
e ao mesmo tempo diferentes.
Somos todos normais,
tristes ou contentes.

Cadeira de rodas ou a pé,
é indiferente, há que ver.
Olhos não veêm corações,
dentro do peito a bater.

Ter uma deficiência
não é o final,
é apenas o início
de uma luta desigual.

Nunca digas nunca,
a vida não foi feita para desistir,
mas para lutar...
Lutar e prosseguir!

Veja o vídeo






Fotos:


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



Publicidade

Fale com a redação!

Envie sua mensagem, estaremos respondendo assim que possível ; )